Ficou doido! Roberto Carlos processa Roberto Carlos por se chamar Roberto Carlos. Entenda o caso:


Homônimo de Roberto Carlos é processado por usar o próprio nome em seu negócio. Corretor foi obrigado a mudar nome de sua imobiliária por uso indevido de marca. Ele enfrenta dificuldades financeiras e teve que tirar o filho da faculdade.

Roberto Carlos Vieira, de 55 anos,  é corretor imobiliário e está sendo processado pelo cantor Roberto Carlos por usar seu próprio nome em seu negócio, a imobiliária “Roberto Carlos” no Espírito Santo. Vieira recebeu uma ordem de Oficial de Justiça para que mude o nome de sua empresa, sob multa diária de mil reais em caso de descumprimento.



“Estou sofrendo uma série de transtornos e perdas financeiras. O que eu posso fazer se eu tenho esse nome desde que eu nasci? E o nome nem foi dado em homenagem ao cantor, e sim ao meu pai", afirmou Vieira em entrevista ao Uol. O corretor não poderá usar seu nome em "qualquer pretexto ou forma, especialmente como elemento de nome empresarial, título de estabelecimento (nome de fantasia), marca, nome de domínio na internet (www.robertocarlosimoveis.com.br), materiais publicitários, totens, letreiros, notas fiscais e cartões de visitas".

A decisão judicial estabeleceu que a marca “Roberto Carlos” é exclusiva do cantor consagrado como “o rei”, e que não pode ser usada em negócios do ramo imobiliário já que o artista é dono da incorporadora imobiliária "Emoções Incorporadora".

É a segunda vez que o cantor Roberto Carlos processa alguém com seu nome. No ano passado, o paraibano Roberto Carlos Dantas também foi processado por usar seu nome em sua imobiliária. Na ocasião, o Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu que a ação era improcedente e que o nome “Roberto Carlos” não estava sendo usado de forma indevida.

Ainda cabe recurso no caso de Roberto Carlos Vieira, e ele afirma que contratou um advogado para se defender. "Eu fico imaginando o que ele vai ganhar com isso? Estou decepcionado. Ele é milionário e eu sou apenas um pobre mortal”, afirmou o corretor.












Em resumo: Roberto Carlos processou Roberto Carlos por se chamar Roberto Carlos. Entenda o caso:




Tecnologia do Blogger.